Daqui a vinte anos... quem serei eu?

Daqui a vinte anos... quem serei eu?
Hoje partilhamos o sonho de Daniela, 12 anos, utente do Lar da Criança de Revelhe.

Passados vinte anos, imagino-me na minha casa com as minhas duas filhas (Mara e Nuno) e o meu maridinho (Manuel), com quem me casara há cinco anos atrás em Londres, local onde nos conhecemos no âmbito do projeto Erasmus. Eu a estudar música e ele medicina. A minha vida encontra-se com a agenda repleta, entre concertos e ensaios. Como quero oferecer esperança às pessoas no meio das suas dificuldades e problemas, tenho de trabalhar imenso para lhes oferecer músicas que lhes encham a alma. Ainda esta semana recebi um convite para um dueto com a Adele, num dos seus concertos em breve nesta capital inglesa. O meu marido faz praticamente o mesmo, mas de outro modo: desgasta-se a atender doentes no consultório, sempre em busca de uma solução para o cancro. Essa doença que, quando pega, pega mesmo. Eu e ele decidimos recentemente colocar a Mara nas aulas de ballet e o Nuno nas aulas de futebol. Quem sabe se no futuro poderemos ter aqui dois profissionais de renome. A decisão é sempre deles, mas compete aos pais providenciar as oportunidades. Se à semana anda toda a família atarefada entre o estúdio, o hospital e a escola, o domingo é um dia sagrado para se reunir toda a gente: pais, filhos, irmãos e avós... todos se juntam para partilhar a mesa do almoço. É o momento em que partilhamos as peripécias da semana, em que o avô se regala a brincar com os netos, em que a mãe ensina aquele truques de culinária e em que o tio mostra como se faz aquela finta que só está ao alcance de alguns... Nesta fase, só quero dedicar a minha vida aos meus filhos e aos meus pais. Há coisas que o dinheiro não compra. E uma delas é o amor da família, que eu quero cultivar e preservar nos meus.

Daniela (12 anos)

Pub.

2019 ©NOTÍCIAS DE FAFE ® - Todos os direitos reservados