Deixar de fumar… que ganho eu com isso?

Deixar de fumar… que ganho eu com isso?
O Dr. João Dinis, médico da USF Novo Cuidar explica...

Quem passar perto do portão de uma escola do 3ºciclo, na altura de um intervalo das aulas, pode bem questionar-se quanto à pouca eficácia de tantas campanhas anti-tabagismo que se tem realizado nos últimos anos. A maioria tem procurado suscitar o medo das consequências, utilizando, por exemplo, imagens provocatórias, capazes de ferir a sensibilidade até dos menos suscetíveis. Tudo parece valer, nesta guerra interminável. E não é para menos! Pois o tabagismo constitui a primeira causa evitável de doença, no mundo ocidental. E não há nada que valha mais na prevenção da doença, do que um fumador deixar de fumar.

Estimou-se que, em 2000, o consumo de tabaco tenha sido responsável por cerca de 15% do total da mortalidade verificada na União Europeia, por cerca de 85% da mortalidade por cancro do pulmão, por cerca de 25% das mortes por qualquer tipo de cancro e por cerca de 30% da mortalidade por doenças do aparelho respiratório.

Em Portugal, no mesmo ano estimou-se que o consumo de tabaco foi responsável por cerca de 8 100 mortes. Destas, 3 400 foram provocadas por cancro em diferentes localizações, das quais 2100 por cancro do pulmão, 1 800 por doenças do aparelho circulatório, 1 400 por outras doenças do aparelho respiratório e 1 500 por patologias diversas. A exposição ao fumo de tabaco ambiental é igualmente nociva para os não fumadores.

Em 2002, estima-se que tenha sido responsável pela morte de cerca de 20 000 pessoas não fumadoras na União Europeia.

Se é daqueles fumadores, que depois de saber isto tudo, ainda tem coragem para continuar a fumar e que procura uma boa razão para deixar de o fazer, saiba que há muitas vantagens nisso, para além das doenças que pode evitar. Aqui ficam algumas: 

O cabelo e a roupa perdem o mau odor; 

Os dentes, as unhas e os dedos deixam de estar amarelos; 

O hálito, o olfato e o paladar melhoram; 

A pele fica com melhor aspeto e com menos borbulhas; 

A tolerância ao exercício aumenta, ficando com mais capacidade para o desporto. Passa a cansar-se menos, tenha que idade tiver; 

A família vai sentir-se mais feliz; 

O ambiente vai ser poupado: uma árvore é abatida por cada 300 cigarros fabricados e numa fábrica de cigarros são usados cerca de 6,4 km de papel por hora;

Será produzido menos lixo. 

Poupa muito dinheiro: se deixar de fumar um maço por dia, ao fim de uma semana poupou para três bilhetes de cinema. E, num ano, consoante o número de cigarros que deixou de fumar, vai poder comprar:

- se deixou 2 cigarros/ dia – uma aparelhagem de música;

- se deixou 5 cigarros/ dia – uma máquina fotográfica ou uma bicicleta;

- se deixou 10 cigarros/ dia – uma “Play Station”;

- se deixou 15 cigarros/ dia – uma câmara de vídeo ou uma viagem à “Disneyland”;

- se deixou 20 cigarros/ dia – um bom computador ou uma scooter;

Se ficou mais entusiasmado com a ideia de deixar fumar, mas acha que precisa de ajuda, não hesite em recorrer ao seu médico de família.

João Dinis, médico. USF Novo Cuidar

Pub.

2019 ©NOTÍCIAS DE FAFE ® - Todos os direitos reservados